Protocolo TCP/IP – parte 2

Ver em inglês.

E continuando o nosso tutorial sobre o protocolo TCP/IP, vamos falar sobre o outro protocolo que compõe o TCP/IP, que é o IP. Se quiser ver a parte 1, clique aqui.

Protocolo IP

É a sigla para Internet Protocol ou protocolo da Internet. Este protocolo define que todo o dispositivo conectado a uma rede deve ter um endereço único. Esse endereço recebe o nome de endereço IP.

Versões do IP

maquinasVirtuaisBannerO endereço IP mais comum na internet ainda é a versão 4, conhecida também como IPv4. Nesse caso, um número de 32 bits é divido em 4 partes, cada uma delas contendo 256 combinações diferentes (de 0 a 255). Sendo assim, podemos ter 4.294.967.296 combinações diferentes, de 0.0.0.0 até 255.255.255.255. Isso genericamente falando, pois não podemos usar os extremos dessa range de números.

Tipos de endereços IP

Os endereços IP podem ser usados para identificar um único dispositivo (como computador, impressora, video game, smartphone, etc.) como também para identificar a rede em questão.

Acompanhe o seguinte exemplo: Se você está com o endereço 192.168.0.4 no seu computador, com uma máscara de sub-rede 255.255.255.0, significa que:

  • O endereço do seu computador é 192.168.0.4;
  • Seu endereço localhost é 127.0.0.1;
  • A sua rede é de classe C e tem o número 192.168.0.0;
  • O endereço de broadcast de sua rede é 192.168.0.255.

Agora veremos como chegamos a essas conclusões.

Broadcast

É o endereço que atinge todos os dispositivos da rede (também chamados de nós). Por padrão, o último número da rede (X.X.X.255) se destina ao envio em broadcast, ou seja, para todos os nós da rede. Por sua vez, o primeiro número (X.X.X.0) serve apenas para identificar o endereço da rede.

Localhost

É a numeração usada para que o dispositivo possa se autoidentificar. Essa range vai de 127.0.0.0 a 127.255.255.255. Geralmente é utilizado o número 127.0.0.1 como localhost.

Classes de IP

Os endereços IPv4 podem ser classificados de A até E. Vejamos como:

  • Classe A: de 1.0.0.0 a 126.255.255.255;
  • Localhost: de 127.0.0.0 a 127.255.255.255;
  • Classe B: de 128.0.0.0 a 191.255.255.255;
  • Classe C: de 192.0.0.0 a 223.255.255.255;
  • Classe D: de 224.0.0.0 a 239.255.255.255;
  • Classe E: de 240.0.0.0 a 255.255.255.255.

Atualmente, utilizamos principalmente as classes A, B e C. Veremos futuramente maiores detalhes sobre classificação de IPs e por que são utilizados.

Máscaras de Sub-Rede

A Máscara define quantos caracteres estarão disponíveis para preenchimento de cada composição do endereço IP. Por exemplo, sabemos que o limite de número utilizado em cada divisão do endereço IP é 256 (0 a 255). Então, se a máscara contiver o número 255 nesse mesmo octeto, não poderemos realizar alteração nesse número, pois temos 0 (zero) combinações disponíveis para troca. Veja:

  • Endereço IP: 10.0.0.3;
  • Máscara: 255.0.0.0.

No caso acima, podemos alterar todos os números, exceto o 10, pois a máscara de sub-rede nos impede que realizemos a operação no primeiro número.

Isso pode ser notado quando você precisa alterar o IP do seu dispositivo manualmente ou quando quer consultar uma pasta em um computador de outra rede. A máscara impede que você verifique, por exemplo, arquivos de computadores que estão na rede 11.0.0.0.

<Anterior   |    Próxima >

No próximo post continuaremos falando do assunto. Não percam!

Ver parte 1

Autor: Esdras Nunes

Rede LAN Soluções em Informática.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s