Switch

Conheceremos nesse post um dos principais equipamentos de rede, responsável pela distribuição uniforme do sinal de rede.  Veremos, também, os tipos de switches (ou comutadores), conforme a sua classificação.

Também conhecido como comutador, é um dispositivo de uma rede de computadores responsável pela distribuição do pacote (frame) à porta correspondente ao nó de destino.

Comparado com o hub, é muito melhor em desempenho, pois em um hub, os pacotes são enviados a todos os nós, por broadcast. Nesse caso, quem vai identificar o pacote ou descartá-lo será o próprio nó. Assim, o tráfego na rede se torna maior, ocasionando maiores chances de perdas de pacotes.

Com um switch, é possível também criar VLANs (LANs virtuais, como veremos em seguida), ou seja, é possível segmentar a LAN física em outras, tornando o gerenciamento e a segurança da rede mais eficiente.

No modelo OSI, o switch opera na camada 2 (camada de enlace), encaminhando os pacotes para o endereço MAC do destino. Alguns modelos mais modernos de switch já operam em conjunto com a camada 3.

Como o switch faz para enviar o pacote para a porta correta?

Para que o switch consiga saber qual máquina está conectada em qual porta, primeiramente ele recebe o pacote e, como ainda não conhece os dispositivos conectados à sua rede, ele envia o pacote por broadcast para todos os nós. O nó de destino do pacote responderá positivamente ao switch, que associa esse endereço MAC à porta correspondente. Na próxima vez que um pacote for endereçado a esse endereço MAC, não será preciso enviá-lo novamente por broadcast, pois o switch já saberá a qual porta deverá enviar o pacote.

Esse processo é feito até que todas as portas já estejam identificadas. Por esse motivo, dizemos que o switch “aprende” com a rede que está conectado.

Os switches podem ser layer 2 ou layer 3.

Switch layer 2 e layer 3

Como dito anteriormente, os switches podem trabalhar com a camada 2 e com a camada 3 do modelo OSI. Os switches layer 2 (Layer 2 switches) trabalham, obviamente, com a camada 2 e os switches layer 3 (layer 3 switches) com a camada 3.

A principal diferença entre os dois é que um switch L2 possui a capacidade de identificar os nós somente pelo endereço MAC e nada mais. Para isso, ele utiliza a forma exemplificada anteriormente para localizar os nós. Esse tipo de switch é aconselhado para quem vai utiliza-lo em redes pequenas e simples, aonde outras redes não estarão conectadas a essa.

Já o switch L3 é capaz de identificar os nós tanto pelo seu endereço MAC como pelo endereço IP, fazendo praticamente o papel do roteador, porém não substituindo-o. Estes switches geralmente possuem uma porta para WAN e são aconselhados para quem vai conectar redes e subredes ou vai criar VLANs. Nesse último caso, não será necessário possuir um roteador para criação das VLANs.

Os switches podem ter diversas apresentações, de acordo com a quantidade de portas. Os mais vendidos são os de 16, 24 e 48 portas. Ao comprar um switch, atente-se para a tecnologia suportada pelo mesmo (10Mb/s, 100Mb/s ou 1Gb/s).

Fonte: pt.wikipedia.org.

2 pensamentos sobre “Switch

  1. Pingback: Redes de Computadores – Visão Geral | Rede Lan

  2. Pingback: Classificação dos Switches – Rede LAN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s